Bolão Imóveis Bruc Internet - Desenvolvimento de Sites e Sistemas Objetiva Imóveis
Pesquisar
...
 
Informações
... Cidade
... Como Chegar
... Esportes
... Turismo
... Galeria de Fotos
 
Endereços
... Clube
... Construtora
... Hotel
... Imobiliária
... Internet
... Cad. de Empresas
 
Notícias
... Destaques
... Esportes
... Geral
... Policial
... Política
... Rápidas
... Turismo
 
Serviços
...Imóveis
...Tábuas das Marés
...Previsão do Tempo
...Previsão das Ondas
...Cadastre-se
...Contato
 
Turismo
29/12/2012 :: Guaratuba: além de belas praias, turismo histórico
Fonte: Gazeta do Povo
Fundada em 1771, cidade tem boas opções de programação mesmo para os dias nublados

O veranista talvez passe ao lado delas no caminho para a praia, sem perceber que Guaratuba mantém algumas atrações turísticas que remetem à colonização da cidade, fundada em 1771. Abaixo, você confere sugestões de roteiros históricos e religiosos na cidade, boas opções para os dias em que o mar e a areia não estiverem tão convidativos


Igreja Matriz

A pequena igreja, de arquitetura colonial simples, fica aberta à visitação durante todo o dia. Ainda que hoje a cidade tenha uma nova catedral, a construção histórica voltada para a praça mantém o clima de cidade pequena. As imagens e os ornamentos são modestos. A via-sacra feita em blocos de argila de 15 centímetros de altura representa a dedicação dos primeiros habitantes em manter as tradições religiosas. Os contornos das portas, janelas, pia batismal e cúpula para água benta foram trazidos da Ilha do Mel por escravos. Na parede à direita, fica em exposição um pedaço da cruz original da igreja, destruída por um raio em 1941.


Largo Nossa Senhora de Lourdes

Conhecido ponto de visitação religiosa, o largo possui uma imagem da santa doada por uma devota em 1935 e encravada em uma gruta artificial. Várias placas chumbadas nas paredes de pedra agradecem por graças alcançadas, assim como as velas acesas ao longo de praticamente todo o dia. O local também tem uma fonte, cuja água é considerada milagrosa pelos fiéis.


Vapor São Paulo

Um acontecimento que ainda inspira lendas e mitos na cidade. Em 1868, essa embarcação encalhou em frente à praia de Caieiras, quando voltava da Guerra do Paraguai. Cerca de 600 pessoas estavam a bordo, e apenas uma não conseguiu se salvar. O vapor pertencia ao capitão Jacinto Ribeiro do Amaral, marido da compositora brasileira Chiquinha Gonzaga. Supõe-se que o cavalo de Duque de Caxias estivesse no navio quando ocorreu o naufrágio, e que um sino de ouro teria sido removido da embarcação e enterrado sob uma das paredes da igreja matriz. Quando a maré está baixa, é possível ver a proa da embarcação.


Fontes

As fontes foram instaladas durante as primeiras décadas da cidade, para que viajantes e animais tivessem água disponível assim que chegassem a Guaratuba. Mais tarde, foram responsáveis por fornecer água potável aos moradores até a chegada do saneamento. Instaladas nos pés de morros, jorram ininterruptamente. Os visitantes costumam provar a água, que provém de nascentes na Mata Atlântica. A mais conhecida é a Fonte da Carioca, encostada ao Morro do Pinto. Em 2008, ela foi revitalizada, ganhando portais e uma imagem de 2,6 m de altura de São Luís, padroeiro do município.


Morro do Brejatuba (ou morro do cristo)

O local une o turismo natural ao religioso. O morro de 38 metros de altura é um mirante natural para as praias de Guaratuba. A subida é facilitada por uma escada de cimento com degraus largos, além de bancos para descanso. No cume, encontra-se o principal símbolo da cidade: o Cristo Redentor, de 8,3 metros de altura, recebe cerca de 40 mil visitantes a cada temporada. O monumento foi doado por uma família à cidade em 1952, e instalado no morro no ano seguinte.


Casarão do Porto

O segundo imóvel do município a ser tombado como patrimônio histórico. A data de construção é incerta, mas o edifício é registrado em uma tela de Debret datada de 1827. Inicialmente, foi usado como armazém para os navios que atracavam no antigo porto. Depois teve vários proprietários particulares, o que resultou na descaracterização de grande parte da construção original. Ainda permanecem as paredes externas e a coluna central, feitas com uma mistura de casca de ostra, óleo de baleia, areia e pedra de rio. Foi um dos poucos imóveis a escapar da grande ressaca de 1968, sendo usado inclusive para acolher os desabrigados. Atualmente, é ocupado pela Casa da Cultura do município.
:: Voltar ::
:: Indique esta notícia para um amigo(a)
:: Envie seus comentários a respeito desta notícia
Veja todas as notícias
| Destaques | Geral | Esportes | Policial | Política | Turismo |
Copyright © 1998 - 2008 Bruc Sistemas para Internet Ltda. Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por Bruc Internet
Patrocinadores