JL Massaro Hotel Náutico Iate Clube de Guaratuba
Pesquisar
...
 
Informações
... Cidade
... Como Chegar
... Esportes
... Turismo
... Galeria de Fotos
 
Endereços
... Clube
... Construtora
... Hotel
... Imobiliária
... Internet
... Cad. de Empresas
 
Notícias
... Destaques
... Esportes
... Geral
... Policial
... Política
... Rápidas
... Turismo
 
Serviços
...Imóveis
...Tábuas das Marés
...Previsão do Tempo
...Previsão das Ondas
...Cadastre-se
...Contato
 
Destaques
30/07/2008 :: AVE GUARÁ – Símbolo da cidade de Guaratuba é registrada no interior da baía
Fonte: Gazeta do Povo
Depois de cerca de 80 anos, uma ave da espécie Guará (Eudocimus ruber), considerada extinta na região de Guaratuba, foi avistada e fotografada na baía do município, na quarta-feira (23). O registro foi feito por pesquisadores do Instituto Guaju, que já monitoravam a região havia alguns meses.

As fotos do pássaro de cor vermelha foram feitas pelos pesquisadores Marcos Wasilewski e Fabiano Cecílio da Silva. Wasilewski conta que a equipe foi para o local depois que moradores da cidade afirmaram ter avistado a ave. “Em junho, durante a semana do meio ambiente, trouxemos um Guará de um zoológico e mostramos para a população”, diz. “Aí algumas pessoas falaram que já haviam visto a ave, e pedimos que nos avisassem quando ela fosse identificada novamente”, explica.

Antes disso, segundo ele, o último exemplar da ave havia sido fotografado na década de 1920. A espécie, que deu origem ao nome do município por causa da toponímia “Guará” (pássaro) e “tuba” (muitos), ocorria com freqüência na baía de Guaratuba, mas, por causa da caça foi praticamente exterminada da região. “Várias pessoas afirmavam ver o Guará na baía, mas sem um registro material, os relatos não têm validade”, conta Wasilewski. “Muita gente podia estar confundindo a ave com outras espécies de coloração avermelhada”.

Aparição

A ave foi encontrada se alimentando junto com pássaros de outras espécies, próxima a margem dos manguezais. Ela ficou no local por aproximadamente cinco minutos e, em seguida, voou para uma região densa de mangue, onde não pôde mais ser fotografada. “As imagens não estão muito boas por causa das condições climáticas, que não colaboraram”, lamenta.

Segundo Wasilewski, os pesquisadores estudam agora de onde a ave pode ter vindo e onde ela está sobrevivendo, já que o exemplar estava sozinho quando foi avistado. “Não são animais que convivem em grandes bandos, mas sempre estão próximos uns dos outros”, afirma. Wasilewski explica que há populações estáveis do Guará no litoral dos estados do Maranhão e de São Paulo, de onde o instituto suspeita que a ave veio. “É uma espécie que faz longos vôos. Elas percorrem em média 50 quilômetros por dia”.

O pesquisador, que também é técnico da secretaria municipal de meio ambiente, conta que a prefeitura tem a intenção de reintroduzir a espécie na região, e que a aparição desse exemplar pode ser muito importante para o projeto.

Conforme a bióloga do Grupo Integrado de Aqüicultura e Estudos Ambientais da Universidade Federal do Paraná (UFPR), Larissa Mellinger, a ave está praticamente extinta no país, porém agora reapareceu. "Agora temos mais pesquisas que ajudam ao repovoamento da área com espécies deste tipo, o que é muito importante para o local", afirma.

Como a baía de Guaratuba ainda apresenta um estado de preservação elevado de manguezais, o lugar tem todas as condições para o reaparecimento da ave. A bióloga conta que o animal deveria ser visto normalmente no local, mas pelo tráfico de animais que já existiu na região, não há muitos registros. “A ave Guará é relacionada diretamente com as áreas de mangue que existem em Guaratuba. Porque este é o habitat natural da ave”, diz Larissa.
:: Voltar ::
:: Indique esta notícia para um amigo(a)
:: Envie seus comentários a respeito desta notícia
Veja todas as notícias
| Destaques | Geral | Esportes | Policial | Política | Turismo |
Copyright © 1998 - 2008 Bruc Sistemas para Internet Ltda. Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por Bruc Internet
Patrocinadores