Bolão Imóveis Bruc Internet - Desenvolvimento de Sites e Sistemas Iate Clube de Guaratuba
Pesquisar
...
 
Informações
... Cidade
... Como Chegar
... Esportes
... Turismo
... Galeria de Fotos
 
Endereços
... Clube
... Construtora
... Hotel
... Imobiliária
... Internet
... Cad. de Empresas
 
Notícias
... Destaques
... Esportes
... Geral
... Policial
... Política
... Rápidas
... Turismo
 
Serviços
...Imóveis
...Tábuas das Marés
...Previsão do Tempo
...Previsão das Ondas
...Cadastre-se
...Contato
 
Turismo
:: Chiquinha Gonzaga

Vapor São Paulo

Numa tarde de grande nevoeiro que envolvia a praia desde o morro de Brejatuba até Caieiras, a Vila de Guaratuba guardava um silêncio estranho para aquela hora. Os relógios marcavam 3 horas da atred do dia 26 de novembro de 1868, quando um apito forte e interminável foi ouvido pela população.

Os moradores correram em direção as pedras da ponta da praia de onde vinha o angustiado apito.

Quase no seco, o vapor São Paulo adernado para os lados da praia, onde ortes ondas dificultavam o desembarque de seus tripulantes e passageiros. A embarcação transportava cerca de 600 pessoas entre combatentes, médicos e atendentes que voltavam da Guerra do Paraguai. A maioria dos passageiros foi atendida pelas moradores locais e hospedada em residências na Vila.

Alguns preferiram permanecer no local do acidente, abrigando-se nas grutas de pedra onde ficaram até o dia seguinte. Entre os combatentes havia 10 médicos que permaneceram vários dias em Guaratuba tratando dos feridos. Foi registrado apenas um óbito, de um soldado que chegou em condições de saúde muito precárias.

O encalhe do vapor São Paulo, teria ocorrido por causa do forte nevoeiro e o vento sul que soprava com força na fatídica tarde. Para tentar se abrigar na baía, o comandante levou o barco para a parte mais baixa naquela região.

Jacinto Ribeiro do Amaral, commandante do São Paulo, era casado com Chiquinha Gonzaga, uma das maiores pianistas e compositoras da história de nossa música popular.

Historiadores afirmam que a compositora deveria estar entre os passageiros do São Paulo. A afirmação tem como base, o fato do comandante Jacinto viajar sempre acompanhado da mulher e filho. Entre os historiadores que pesquisaram em Guaratuba, colhendo deopoimentos de pessoas mais idosas e os poucos relatos publicados sobre o assunto, não há nenhuma referência a presença de Chiquinha Gonzaga no barco encalhado na praia de Caieiras.

A autora de marchinhas carnavalescas que ganhou notoriedade em seu tempo, como uma mulher revolucionária nos costumes e posturas, desafiando as rígidas normas de comportamento feminino, foi tema de uma minisérie na Rede Globo de Televisão. Com a extraordinária divulgação feita pela televisão, o acidente com o vapor São Paulo, voltou a ser comentado na imprensa brasileira. Em dias de maré baixa, os turistas que visitam Guaratuba, podem observar na Praia de Caieiras, o que restou do vapor São Paulo. A ação das marés deixou visível uma pequena parte da embarcação, coberta de mariscos.

:: Voltar ::
:: Indique esta notícia para um amigo(a)
:: Envie seus comentários a respeito desta notícia
Veja todas as notícias
| Destaques | Geral | Esportes | Policial | Política | Turismo |
Copyright © 1998 - 2008 Bruc Sistemas para Internet Ltda. Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por Bruc Internet
Patrocinadores